Magazine Luiza e seu descuido com as encomendas

bleony xingando

Sou consumidor assíduo da Magazine Luiza, e atualmente tenho comprado com mais frequência lá do que em outras lojas, seja pelos preços, disponibilidade de produtos, ou pelas promoções especiais do Clube da Lu. Porém, no último mês,  acabei passando por problemas que me deixaram com um certo receio de comprar novamente na MagaLu, principalmente produtos que preciso com mais urgência.

No mês passado foram dois problemas distintos, mas ambos, de certa forma, relacionados, a falta de cuidado e de atenção com o processamento em embalagem das mercadorias para envio ao cliente.

O primeiro problema ocorreu na compra de um Notebook Gamer Samsung Odyssey 2 que comprei para uso próprio para trabalho, então precisava dele com certa urgência. Como de costume, a entrega foi feita no prazo (que tem ficado em 2 ou 3 dias aqui pra Niterói), porém após rasgar o plástico que envolvia a caixa veio a surpresa – havia um pedaço de papel, com a para “solto” escrita à mão.

Como precisava dele para uso imediato e a caixa parecia lacrada, apenas fotografei esse detalhe para deixar registrado, mas decidi abri-lo e colocá-lo em uso. Assim que comecei a digitar, percebi que algo estava diferente, e pressionando a região do teclado com os dedos pude constatar que a carcaça parecia realmente solta naquela região. Será que era isso que eles queriam dizer com “solto”? Preferi não arriscar.

Enviei um e-mail pedindo explicações por terem enviado um produto com um problema já identificado por eles, porém, aparentemente, fui ignorado. Acabei solicitando a devolução, já que o produto estava sem estoque para troca.

O segundo caso que me fez passar raiva com esta, também durante o mês de outubro, foi com a compra de um iPad Pro. Se essa falta de cuidado da maioria das lojas em embalar os produtos apenas em um fino plástico sempre me incomodou, dessa vez quase que o iPad foi fatalmente danificado.

Nunca havia tido qualquer problema com a transportadora Total Express, mas dessa vez, ao pegar o pacote na portaria, mesmo antes de abrir, notei que ele estava levemente danificado, mas ao segurar a caixa, ainda no plástico, ficou nítido que havia uma parte dela que estava afundada – na mesma hora gelei. Resolvi abrir ali na portaria mesmo pois, na pior das hipóteses, teria o porteiro como testemunha de que o produto já havia chegado daquele jeito.

Felizmente a pancada foi na parte de trás da caixa, onde não há nenhum contato direto com o iPad ou acessórios, ficando o dano restrito à caixa mesmo (não vou dizer que não seja desagradável, mas a essa altura foi mais um alívio).

bleony xingandoEnfim, bato sempre nessa mesma tecla – acho que esses tipos de riscos são riscos totalmente desnecessários. Ainda que, de alguma forma, pagar por eventuais danos aos produtos possa compensar mais do ponto de vista financeiro do que investir um pouco mais na proteção dos mesmos para transporte, acho que não paga o impacto negativo na experiência do cliente, principalmente daqueles que vão acabar tendo que devolver/trocar a mercadoria recebida com avaria e amargar quase 1 mês de espera para que seja realizada a troca ou estorno do valor.

1 thought on “Magazine Luiza e seu descuido com as encomendas

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.