iMac em outubro de 2020 – Compro ou Espero?

bleony na dúvida
Em outubro de 2020, já iminência do lançamento de novos iMac’s utilizando os processadores Apple Silicon e que provavelmente inaugurarão uma nova era no mundo do MacOS, venho compartilhar aqui meu mais recente dilema – encarar uma boa promoção e comprar logo o iMac 2019, ou aguardar a chegada novos modelos?
 
Bem, caso isso ocorresse com outra marca e em um cenário normal, confesso que teria sido mais fácil uma tomada de decisão, optando por aguardar a chegada dos novos modelos. Porém, levando em conta que estamos nesse contexto de pandemia, home office, alta do dólar e de aumento dos preços da Apple, seja a âmbito nacional ou global, não foi muito difícil tomar a decisão de arriscar antecipando minha compra.
 
Que fique claro que qualquer decisão envolve um certo grau de risco. Por exemplo, tendo decidido comprar eu corro o risco dos novos modelos chegarem muito melhores, muito mais bonitos e com reajuste não tão abusivos nos preços; nesse caso, eu certamente vou acabar arrependido. Porém, como eu acho realmente muito difícil que esse último quesito seja atendido, me pareceu mais acertado optar por comprar logo. Explico alguns pontos a seguir.
 
Apesar da Apple já ter fama histórica de careira, de coisa de playboy ou designer, recentemente eles parecem estar mais seguros do que nunca  do seu público fiel e, mesmo nos EUA, têm experimentado reajustes nos preços de novos lançamento para manter a lucratividade em alta mesmo tendo aumentado o investimento para embarcar novidades seja no campo da tecnologia ou do design. Some isso ao grande numero de novidades que o primeiro iMac com Apple Silicon deve trazer, incluindo a provável substituição do modelo de 21.5” por um de 24”, e não fica difícil apostar em reajustes ainda maiores nos preços, mesmo a nível de Estados Unidos.
 
Somado ao primeiro ponto, temos o histórico fator Brasil, agravado pelo atual contexto, enfrentando problemas como alta do dólar, instabilidade econômica, pandemia, home office e home schoolling. Complementando o fator Brasil, temos o fator Apple Brasil, só para deixar previsão um pouco mais pessimista – devemos lembrar que a Apple Brasil parece ser fã de reajustes, mesmo quando não parece não haver motivo paupável, como o reajuste de modelos já há um tempo no mercado, imaginem agora – não dá pra pensar num futuro muito promissor.
Só pra dar um exemplo, mesmo não tendo agregado praticamente nenhuma novidades, só em 2020, preço do iMac vendido na Apple Store subiu cerca de 30% no Brasil, com reajustes em março e agosto.
 
Uma terceira opção, para quem não precisa do computador prá já, poderia ser aguardar e, caso as previsões mais pessimistas fossem concretizadas, bastaria comprar o modelo anterior. Sim, pode ser uma saída, mas eu não apostaria. Os estoques do iMac MRT42BZ/A, por exemplo, praticamente sumiram do mercado, mesmo antes do lançamento do iMac MHK33BZ/A (que é basicamente o mesmo modelo, apenas com um SSD de 256Gb ao invés do Fusion Drive de 1Tb.
 
Por fim, parafraseando a nossa ex-presidenta Dilma Rousseff, devo dizer que “não acho que quem ganhar ou quem perder, nem quem ganhar nem perder, vai ganhar ou perder – vai todo mundo perder”. Se você optar por esperar, pode contar em desembolsar, sendo otimista, uns 5 mil Reais a mais, além de te
bleony na dúvida
 
r que abrir mão do Bootcamp, caso deseje rodar o Windows no Mac sem virtualização. Da mesma forma, se você, como eu, decidir se antecipar, pode ter certeza que vai ficar babando com o lançamento do novo modelo, mas provavelmente feliz pelos Reais poupados.
 
Enfim, como já devem ter percebido, no meu caso pessoal, acabei optando por não esperar não esperar, e garantir logo meu iMac, enquanto ainda posso pagar por um. Comprei o modelo MRT42BZ/A (basicamente o mesmo modelo comercializado atualmente pela Apple, só que com SSD de 256Gb ao invés de Fusion Drive de 1Tb) por um pouco menos de 12.500 na Kabum (preço final, já inclusos custos com frete via CargoBR e parcelamento).

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.